Cases

23

SEP - 2015

Unimed Maringá investe em Oracle Exadata para melhorar a qualidade de seus serviços.

  Fundada há 33 anos, a Unimed Regional Maringá é a maior operadora de saúde de Maringá e região. Conta com mais de 900 médicos cooperados e mais de 500 colaboradores que, juntos com prestadores e parceiros, cuidam da saúde de cerca de 180.000 clientes. 

   A cooperativa entende que saúde e qualidade de vida andam juntas. É com essa postura consciente que a Unimed busca cuidar da saúde de seus clientes. O desempenho na avaliação da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) comprova a preocupação com a qualidade. Em 2014, a cooperativa maringaense recebeu nota de 0,80 a 1,00 – pontuação que a posiciona entre as cinco melhores operadoras de saúde do Brasil.

   Foi pensando em melhorar ainda mais a qualidade dos serviços prestados, que em 2014, a cooperativa iniciou o projeto Ambiente de Gestão Integrada Unimed (AGIU), uma iniciativa com o objetivo de otimizar processos e unificar os 28 sistemas de gestão utilizados pela cooperativa em apenas 3. 

   Já na primeira fase do projeto que envolveu processos comerciais e inclusão de beneficiários, a equipe técnica percebeu a necessidade de melhorar a performance e disponibilidade do banco de dados. Pensando que, na segunda fase, a demanda de recursos de sistema seria ainda maior, impactando diretamente cooperados e beneficiários, iniciou-se o estudo que culminou na escolha do Oracle Exadata.  “Identificamos que o servidor do banco de dados era um ponto importante na implantação do novo sistema e, por isso, aproveitamos o momento para investir em uma solução mais robusta, escalável e redundante, visando os projetos atuais e futuros da cooperativa. ”, explica Fernando da Costa Santos Fecarotta, Coordenador de TI da Unimed Maringá.

   Além do Exadata, o estudo considerou outras soluções Oracle (ODA e VCA), porém o Exadata se destacou pela escalabilidade, apresentando-se como a melhor solução de médio a longo prazo, considerando os projetos planejados pela Unimed Maringá, onde a forma de licenciamento também incentivou a aquisição de licenças com hardware Oracle.

   O grande desafio da implantação foi o prazo, pois havia uma data limite - determinada pela virada da segunda fase do AGIU – antes mesmo da aquisição do Exadata ser concluída. Com isso, a equipe teve menos de dez dias para homologar e implantar quatro bases de dados Oracle utilizadas em ambiente de produção.  “Para que tudo ocorresse dentro do planejado, a Teiko conduziu sua parte no processo, implementando o hardware de acordo com prazos e cronograma estabelecidos com a equipe de TI da Unimed. Para reduzir o impacto aos usuários, a implantação das bases foi realizada durante a madrugada, onde também foi determinado planos de contingência de cada área, tudo isso para evitar que o impacto chegasse aos nossos beneficiários. ”, destaca Fábio Serpa, Gerente de Inovação e Tecnologia da Unimed Maringá.
 
   Os resultados de performance do servidor foram sentidos logo após a implantação do Exadata. Mesmo antes de haver indicadores formais, já existia a percepção de progresso pelos usuários e após um mês os indicadores comprovaram a melhora significativa no tempo de execução dos processos. O fechamento de folha de pagamento médico, por exemplo, só era possível de ser executado fora do horário de expediente e levava cerca de 4h30. Com o Exadata, o processo passou a levar cerca de 30 minutos e começou a ser realizado em horário comercial. Outro exemplo destaca-se no pronto atendimento que antes levava 4minutos e agora está executando em 1min40.

   “O serviço prestado pela Teiko no projeto de implantação do Exadata foi realizado dentro de um cronograma bastante apertado, porém cumprido com rigor. Além disso, o DBA demonstrou grande domínio sobre a solução da Oracle.” declara o gerente.
 

Mais Cases